Carta II


Há algum tempo caminho de mãos dadas, pé ante pé, levando nos meus olhos observadores as cores de um amor bonito. Guardo lembranças, cheiros, momentos, essas coisas que só o coração pode registrar. Sou relicário, vez em quando. Você também ...é. Nós somos.
Pode até não parecer pra quem olha de fora, mas aqui dentro eu sei o quanto nos queremos bem, mais do que qualquer casal de namorados apaixonados que se dizem “eu te amo” a cada segundo do dia, sem saber quão fortes são tais palavras. Somos tão diferentes, diferentes um do outro, diferentes do resto do mundo.
E eu sei que é isso que nos uni. Esse laço de amizade que permite discutir, compartilhar ideias, falar o que pensa e não apenas o que outro espera ouvir, respeitar as manias, os dramas e os exageros particulares. Sinto-me cada vez mais eu, quanto mais sou tua.
Teu jeito de atender o celular, o riso gostoso, o olhar, segundo sua mãe, irônico e as brincadeiras nas quais você adora me irritar, tudo me encanta. E você sabe disso.
Bastou um encontro de almas para que eu descobrisse a felicidade, moço. Mas depois disso, nada mais nos bastou, queremos além do suficiente, e para isso dividimos histórias, sonhos, medos, desejos. Tornamo-nos companheiros e amigos nesse enovelar de destinos.
Hoje dançamos contra o ritmo frenético da vida que insisti em sufocar toda a forma de amor.
Você me perguntou: “Quer ser minha namorada?”, eu respondi emocionada[admito], que sim.
[no dia de hoje, só que há três anos]
Saiba que eu não acredito muito nessa coisa clichê de “pra sempre”. Amor de namorados é coisa complexa, é feito poesia, a gente lê, lê e só entende nas entrelinhas. Mas eu acredito no amor e-terno, aquele que a gente cultiva nas boas relações e carrega no peito PRA TODA VIDA.
Nós temos um ao outro, hoje [na felicidade].
Te amo.
 
Com carinho,
a sua moça.
 

4 comentários:

Luciana Brito disse...

Ai que lindo!
Achei amor demais, suspirei e fiquei feliz.
Bonito, bonito.

Beijo e parabéns pelos três anos! *-*

Ulli Uldiery disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Stella Rodrigues disse...

Que lindo! Que inveja de como você sabe escrever bem pra quem você ama.

Thaís. disse...

Cartas! Sempre tão encantadoras, não é mesmo? Sua escrita a tornou ainda mais especial. Que lugar bonito, aqui. Está muito lindo.
Um beijo, @pequenatiss.