Versos íntimos


Às vezes quero arrancar do peito

Gélido e petrificado

Um resquício de sentimento.

Por menor que seja,

Sinto-me obrigada

a expulsá-lo.

Transferi-lo para o papel

Corroer as folhas de tinta preta

Paralisar a pulsação.

Criar, Transmitir,

Transmutar

‘Intimizar...’

Não sou poeta.

Queria sê-lo.

Mas sei versar...

De verso em verso

Com coração aberto

E papel na mão.

2 comentários:

Stella Rodrigues disse...

Melhor jeito e maneira de desabafo. Sentimos melhores com papel e caneta disponivel pra poder transferir pro papel o sentimento que não conseguimos expressar. Belissimo (:

Rafael Santiago disse...

Gostei do seu blog... você sabe como se expressar bem.