Pedaços da alma



A noite divide a alma em duas,
no mínimo nostalgia e
outro punhado de melancolia
para compreender a nossa imensidão.

O fragmento dos sentidos,
são como flocos de algodão
flutuam leve e com a 
brisa se vão.

 Dá-se nós na garganta,
é pouca a respiração,
o coração chora calado
pra se resguardar.

Sentimento ocultado
guardado e amordaçado
volta a incomodar.

Quão depressa vem
a dor cessar?
Quantas lágrimas é preciso derramar?

Em duas partiu-se a alma,
fragmentos de saudade 
e de lembrança.
Pedaços do
Se-gre-do!

Um comentário:

Natasha Knorst disse...

Tem um selo pra você no meu blog! De uma olhada: http://natashaknorst.blogspot.com/ *: