Da inexistência


Ouço dentro de mim
um fervilhar de sensações.
Os outros vêem em mim
uma timidez inapropriada.
Eu grito em alto som:
"Não quero ser mais nada."

7 comentários:

Baaah disse...

Gostei.
Esse grito me soou como: chega de ser interpretada de forma equivocada.
hehe'

Muito bom o blog e seus escritos.
Adorei aqui, virei mais vezes com certeza.
=)
=**

Baaah disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
vide bula: Notas, Versos & Pensamentos( Renan Wangler) disse...

legal a poesia... ótima construção bem sonoro... a primeira já está aprovada irei conferir as demais...

Rubi M disse...

Oi *-*
obrigado querida por passa no meu blog, :)

esse texto esta super Lindo,
beijo , ate mas

Patrícia Harumi disse...

O ser carrega responsabilidades, né?

C. disse...

É exatamente o que eu sinto, mas só consigo segurar o medo de julgamento dentro do meu peito. E você expressa muito bem tudo isso (:
seguindo (:

xoxo'

Erica Rodrigues disse...

Adorei, com poucas palavras, disse tudo que todos gostariam dizer. Impactante.

Estou seguindo!
http://sinestesiadamente.blogspot.com/